CINEBARU
Mostra Sagarana de Cinema Abril-Maio 2021

Sagarana

Chegando na Vila

A vila de Sagarana fez parte de um processo de colonização agrícola de efeito social promovido pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) na década de 70, sendo, então, o segundo projeto de Assentamento Rural de Reforma Agrária do Estado de Minas Gerais. Localizada no cerrado, nesse sertão de veredas e matas, Sagarana apresenta uma enorme biodiversidade de fauna e flora, além de nascentes e veredas que formam cursos d’água relevantes para a região.

O médico, diplomata e escritor João Guimarães Rosa inscreveu Contos num concurso em 1938, livro que viria a ser a primeira versão de Sagarana, coletânea com novas histórias publicada em 1946. O nome remete ao ‘saga’ – algo heroico, uma lenda – somado ao ‘rana’, termo que remete à semelhança, ou seja: Sagarana, numa definição direta e reta, seria ‘tipo uma coisa muito foda’.

No noroeste das Minas Gerais, nos anos 1970 e, portanto, com Rosa já morto, o INCRA definiu um assentamento a cerca de 300km de Brasília, numa área que pega parte do município de Arinos. Sabe-se lá se leitor voraz do mineiro ou só um apaixonado pela sonoridade do termo-homenagem, um técnico, no vai-e-vem da demarcação ou do preenchimento de um formulário qualquer cravou: Estação Ecológica Sagarana.

Estava forjado o encantamento. Se o cenário de Rosa é o Gerais, Sagarana toma para si a referência poética do livro primeiro.

Como chegar

Hospedagem Comunitária

Seja muito bem-vindo a Sagarana! Para receber você que vem para o CineBaru, articulamos junto à comunidade um circuito de hospedagem comunitária. Várias famílias da vila abriram suas casas ao oferecer pouso para o visitante! Esse formato de hospedagem é uma maneira bacana de conhecer mais um pouco sobre a vila e sua gente! Se você tiver interesse é só entrar em contato diretamente com os anfitriões.

Alimentação

A vila de Sagarana possui mercados, bares e pequenos comerciantes. Mas, para garantir o abastecimento durante o festival, o CineBaru preparou uma cozinha para atender ao público e à comunidade com preços populares. A mostra organiza os serviços de café da manhã, almoço e jantar! Fique atento ao horário de funcionamento, pois contamos com essa logística para não atrasar a nossa programação! Você pode desfrutar também de toda a cordialidade sagaranense nos botecos da vila!

Alimentação no CineBaru

Café da Manhã

Feirinha com as quituteiras da vila no jardim do IEF/Cresertão
Sexta a domingo
7h às 9h

Almoço – R$12

Salão Paroquial
Quinta a sábado
12h às 14h

Jantar – R$12

Salão Paroquial
Quinta a sábado
18h às 19h30

Bares, lanches e mercearias – Bebidas em geral, salgados, lanches, refeições ou tira-gosto, hortifrutigranjeiros

1. Pont’s Bar

Maria do Bar

Horário livre

2. Bar Olhos de Gata Louca

Raquel Teixeira

Horário Livre

3. Aconchego Bar

Domingas e Expedito

Horário Livre

4. Drink’s Bar

Eugênio

Horário Livre

5. Armazém do Zé Paulo

Lia e José Paulo

7h às 20h

6. Mercado Bom Preço

Waguin e Driele

7h às 20h

7. Mercado Damas

Salvador

7h às 20h

8. Mercearia Sagarana

Neide

7h às 20h

9. Bar Cachoeira da Ilha

Branco

7h às 20h

O que fazer